O Prémio Nobel Krugman prevê o eterno Inverno criptográfico

Última Actualização: 5 Dezembro 2022

O Prémio Nobel Paul Krugman avisa de um eterno Inverno criptográfico. O economista pensa que as moedas criptográficas ainda não se vão sair bem.

Krugman é crítico

O keynesiano americano é conhecido como critico-criticista. Desta vez, ele escreve um artigo de opinião no New York Times argumentando que não há salvação para projectos de cadeias de bloqueio.

Ele cita vários sinais que ele acredita antecederem este Inverno. Na coluna, menciona que a tecnologia não tem qualquer utilidade – porque existem outras alternativas centrais que funcionam muito bem.

“Qual é o objectivo?” Porquê dar-se ao trabalho e às despesas de manter um livro-razão em muitos lugares, e de facto actualizar esse livro-razão sempre que uma transacção tem lugar”?

A isso, Krugman acrescenta o desaparecimento do FTX e pensa que isso significaria o fim da “cadeia de bloqueio e criptotecnologia”. Ele compara-a ao Fimbulwinter, um Inverno que, segundo a mitologia escandinava, precede o fim do mundo.

Para Krugman, tem havido vários sinais nos últimos meses. O economista cita os recentes write-downs feitos por várias empresas, como a Maersk e a Bolsa de Valores Australiana, relativamente aos seus projectos baseados na cadeia de bloqueio.

Inflação e prova de trabalho

Krugman também critica abertamente a existência do bitcoin. Ele argumenta que “os bancos raramente roubam os activos dos seus clientes, enquanto as instituições criptográficas sucumbem facilmente à tentação”.

A narrativa que o bitcoin protege contra a inflação? Krugman não concorda com isso: “A inflação extrema que destrói o valor do dinheiro geralmente só acontece no caos político”.

Finalmente, Krugman opõe-se veementemente à prova de trabalho. De acordo com ele, prejudica o ambiente sem produzir valor.

Em Junho, ele comparou as moedas criptográficas à bolha da habitação e à crise das hipotecas subprime, dizendo: “É uma casa construída não sobre areia, mas sobre nada”.

Não substanciado

Tudo em resumo: As críticas dos bairros keynesianos não são novidade. A importância da descentralização, da resistência à censura e do dinheiro neutro é difícil de compreender para alguns, especialmente se se estiver mergulhado no sistema oposto com planeamento central, bancos centrais e mandatos políticos.

Pequeno problema no pensamento de Krugman: ele junta cadeia de bloqueio, criptograma e bitcoin. E assim ignora a filosofia do bitcoin quando o compara com o FTX como uma troca central.

E prova de trabalho? Este é um mecanismo maravilhoso que (em combinação com outras técnicas) resolveu pela primeira vez o problema do duplo gasto, assegura uma rede descentralizada e liga a escassez do mundo digital ao mundo físico (através da matemática).

error: Alert: Content is protected !!